sexta-feira, 3 de março de 2017

O ‘Big Brother’ atacou-me

Estou a ser alvo de um vil, duro e injustamente incriminatório ataque do ‘Big Brother’, personagem que, no meu caso e infelizmente, não é fictícia. Tem nome, neste momento irrevelável. Sei que esse ‘Grande Irmão’ me está a observar - "Big Brother is watching you", alertou, e bem, George Well no romance ‘1984’.
O que está em causa, na minha existência que já vai longa, é tudo o que cá em casa, de forma honesta e sem máculas, se conseguiu amealhar ao longo de mais de cinquenta anos de trabalho e que é insuficiente para me classificar de rico – somos, eu e quem me acompanha há mais de quarenta anos, dos cidadãos que integram o que se designa por ‘classe média’. Nada mais.
A minha ausência do ‘Facebook’, nos últimos tempos está, portanto, justificada. A amigas e amigos, uns apenas virtuais e outros reais, asseguro que, uma vez alcançada a derrota do monstro, regressarei.

Até um dia destes.