quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Carta aos leitores do 'Solos sem Ensaio'

Amigas, amigos e leitores em geral,                                     
Circunstâncias da vida familiar e pessoal obrigaram-me a um longo silêncio; de resto, idêntico a outros do meu 'Solos sem Ensaio'. É um blogue despretensioso - nem poderia deixar de o ser - e onde exprimo opiniões, divergências, concordâncias e ideias sobre temas do dia-a-dia do mundo de hoje, dos políticos e da comunicação social que vamos tendo. Por vezes, publico uma ou outra melodia, porque, como disse Oscar Wilde, "a música é o tipo de arte mais perfeita; nunca revela o seu último segredo."
Com interrupções e limites de capacidade e disponibilidade, o 'Solo sem Ensaios' já atingiu há algum tempo mais de 100.000 visitas. Nunca esperei este resultado. Porém, as visitas diárias são à volta de algumas dezenas, apesar de eu ter abandonado há meses as redes sociais, mais precisamente 'twitter' e 'facebook'. De resto, do 'facebook' transformei-me em adversário duro, porque aí cometi um erro grosseiro com alguém, passei a conhecer gente má que tinha na conta de pessoas boas e, devo sublinhar, estabeleci relações óptimas com gente culta, de muita qualidade e que nem sequer conheci pessoalmente. No final de todas estas contas, passei a odiar o 'facebook' e prescindi tranquilamente de um meio de divulgação que atrairia muitos mais leitores para o meu blogue.
O 'Solo sem  Ensaios' vai, pois, retomar o caminho habitual, publicando os textos que, ao sabor do improviso e rigorosamente sem ensaios, produzo neste meu recanto.
Saudações a todos que me lêem.