sábado, 14 de março de 2015

Bolero de Ravel - para auxiliar o movimento de sentido único



Estamos de fim-de-semana. Salte a música! Desta, seleccionei o Bolero de Ravel, de autoria de Maurice Ravel e interpretado pela primeira vez em 1928. 
Escolhi uma das interpretações mais ligeiras e curtas. Uso-a como uma metáfora: é urgente unir pessoas de pensamento e ideologias de centro-esquerda e esquerda num movimento de objectivo único: acabar com esta criadagem germanófila que nos governa.