domingo, 10 de novembro de 2013

Isto nunca mais acaba!

Um dos cérebros do PSD jovem e simultâneamente retrógrado, ou involuntariamente reaccionário, é o imberbe José Moreira da Silva. 
Ontem teve a companhia desse veterano do carreirismo, um ex-BCP  do Jardim Gonçalves reconvertido a governador do BdP por cunha do amigo Teixeira dos Santos. 
Realizaram no ISCSP, sempre é um espaço mais barato, aquilo que designaram por " Plataforma para o Crescimento Sustentável". Como síntese da propaganda e demagogia proclamadas - o Moreira que não é dos Cónegos, mas de lá perto - sacou da massa encefálica esta brilhante conclusão:
"isto não acaba em Junho"
Também não disse quando acaba. Com o PSD e CDS, nas mãos da criançada do governo, ornamentada de casaco tradicional de baptizado ou casamento (António Lobo Antunes na "Visão"); com essa criançada e - acrescento eu - o califa de Penamacor, estou a pensar em realizadores de filmes, cujo final, sem suspense, advínhamos e ansiamos. Não pela qualidade do enredo, mas para nos libertarmos de realizações da mediocridade.
Diz o Moreira, e o Costa acena que sim, que o País carece de um guião - provocação ao inepto e também demagogo Portas - para os próximos 20 anos.
Sim, para 20 anos de 'pós-troika'. Visionário e de inesgotável sinergia, Moreira  transforma 3 anos de 'troika' em mais 20 anos de sofrimento do povo português.
Limitado nas capacidades de análise, a política europeia passe-lhe despercebida. É despicienda. 
Penso não ser insolente, ao recomendar-lhe a leitura atenta desta entrevista de Elisa Ferreira que, sem meias-palavras ou jogos ilusórios, desmonta a falta de qualificação e de responsabilização dos membros da 'troika'. E explica claramente por que razão o PIB português e outros factores macroeconómicos se degradam, em função da afectação do tecido económico português e da sua redução a micro ou pequenas empresas. Assim, é também meu entender, torna-se impossível alcançar níveis de crescimento e desenvolvimento de que o País e os portugueses muito carecem.