sábado, 17 de outubro de 2015

A conferência de Varoufakis na Faculdade de Direito em Coimbra


Texto da SIC Notícias (já sem o António José Teixeira, mas sob direcção do grande Alcides):

Primeiro, o 'lead' da notícia:
"O ex-ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, aconselhou, este sábado, o PS a não se comprometer com as regras da UE, por ser "impossível" não violar as mesmas."
Depois, o resto:
"O PS não se deve "comprometer com regras que sejam fundamentalmente irracionais", devendo advogar, pelo contrário, por regras racionais e democráticas dentro da zona euro, sublinhou Yanis Varoufakis, que falava numa conferência de imprensa, posterior ao seu discurso na aula inaugural dos programas de doutoramento do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.
'Há um debate dentro do PS sobre se deve haver uma aliança com partidos de esquerda. Alguns deputados estão prontos para que isso aconteça, mas desde que haja um acordo de que o Governo jogue pelas regras da zona euro e do Eurogrupo e manter-se fiel aos compromissos que Portugal tem na União Europeia. Esse é o problema. Os compromissos não se podem cumprir', sublinhou o ex-ministro das Finanças grego.
Segundo o economista, as regras europeias não estão a resultar, porque nem Portugal, nem a Grécia, nem a Alemanha 'conseguem respeitar as regras. Se a zona euro quer ficar segura, temos de violar estas regras por acordo e criar novas regras nacionais'.
O ex-ministro das Finanças grego falava depois de ter proferido uma conferência intitulada 'Democratização da zona euro', que decorreu no auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. 
O auditório foi demasiado pequeno (472 lugares sentados) para o público que se dirigiu à Faculdade de Direito para ouvir Varoufakis falar, com largas dezenas de pessoas de pé a assistir à conferência. 
Varoufakis foi ministro das Finanças do primeiro governo liderado por Alexis Tsipras e dirigiu as negociações com os credores até ao referendo de 05 de Julho sobre a proposta de acordo apresentada pelas instituições (UE e FMI)."
Lusa
Pergunta para um milhão de euros: o que é que Varoufakis disse de errado, violando a regra da verdade que impera na União Europeia, em particular na Zona Euro, sob o comando da poderosa Alemanha, derrotada em duas guerras mundiais no século XX, mas vencedora da guerra económica que sórdida e silenciosamente desencadeou para castigo dos países mais frágeis do Sul da Europa? 
Ora respondam lá, porque é para aprender que a gente cá está!  
Pense bem António Costa e diga lá Sr, Assis a quantas milhas está desta matiz.