sexta-feira, 20 de novembro de 2015

'Fixit', a probabilidade da Finlândia sair da Zona Euro


À excepção dos trabalhos publicados por alguns, poucos, jornalistas das secções ou suplementos económicos de jornais de referência (distingo Cristina Ferreira do 'Público'), o jornalismo económico nacional é de uma pobreza chocante. Os redactores desta área seguem as doutrinas da pequenez e do provincianismo estulto. Centram-se, na maioria dos casos, na intriga nacional, para agradar a patrões e a poderosos que, em muitos casos, são clientes geradores de receitas consideráveis de publicidade. 
Vivemos num Mundo Globalizado, somos um Estado-membro da UE, estamos integrados na Zona Euro, mas, com frequência, a imprensa económica ignora o que se passa para além da fronteira de Valência a Vila Real de Santo António, do território das agora famosas bananas da Madeira ou do arquipélago dos Açores dos saudosos Natália Correia e Vitorino Nemésio.
Mentalidade do pátio dos sarilhos, agora dominado pelo mistério do inquilino do Palácio de Belém, parece constituir o fundamento de que não se publique algo de legível sobre a 'Fixit'. Sabem do que se trata? A Reuters há três dias esclarecia através de um simples título do que está a passar-se na Finlândia:
'O parlamento Finlandês debaterá no próximo ano a saída da zona euro'
Até a CNBC que está lá do outro lado do Atlântico, em NY, em local próximo do Rockefeller Center, dedicou espaço, no seu 'site', a uma notícia que, entre diversos detalhes, comunica o seguinte:
"Ouvimos falar da 'Grexit' e da 'Brexit' para referir respectivamente à ameaça da Grécia e da Grã-Bretanha deixarem a zona euro e a União Europeia. Mas agora há a 'Fixit' - a saída Finlandesa da moeda única.Uma forte petição de 50.000 pessoas forçou o parlamento Finlandês a debater se devem sair do grupo de 19 países da zona euro..."
 A notícia é ilustrada pelo vídeo acima reproduzido, contendo as seguintes expressões:
" Finland May Leave the Euro Zone = A Finlândia pode deixar a Zona Euro Economy in Deep Trouble = Economia em apuros Hurting Exports = Sofrendo com as Exportações Increasing Government Spending = Aumento das Despesas Públicas
The Bottom Line = O Resultado Final A Fixit could be next = Uma Fixit pode estar próxima"
Espero que este meu 'post' não chegue ao conhecimento do Prof. Daniel Bessa. O homem nada percebe de política e este cruzamento da economia com a política até lhe causaria insónias. Curiosamente, arriscando-se a uma forte taquicardia, o ex-ministro ígnaro em política esteve em Belém a fim de transmitir a Cavaco um parecer que servirá para a formulação de uma decisão política de enorme relevância para o País. 
A Finlândia, lembre-se, não há muito tempo, comportava-se como um dos centros de certa espécie de novos sudetas da Alemanha, às ordens de. Merkel e Schäuble. Afrontou com enorme dureza os países do Sul da Europa, entre os quais Portugal. 
Todavia, nem jornalistas económicos (o Gomes Ferreira fica excluído porque nem é economista de formação e tornou-se propagandista da economia neoliberal) nem os Bessas desta terra têm a curiosidade de saber e falar ou escrever sobre o que se passa na terra do Pai Natal. Está longe e muito fria.