quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Juros em queda ou a notícia irritante para a direita

Disse-o e repito-o: o 'Jornal de Negócios', relativamente à maioria parlamentar de esquerda que rejeitou o governo da coligação PàF, tem tido um comportamento impróprio de um jornalismo da democracia, i.e., responsável, imparcial e consonante com os interesses do País. Comporta-se ao estilo do "Diário da Manhã" ou do "Diário". Transformou-se em pasquim económico de direita.
Previu o caos imediato - inferia-se com facilidade das notícias e comentários; porém, a realidade da bolsa em queda está a ser contrariada pelos resultados (o índice do PSI-20 sobe neste momento 0,54%) e, para agravar o estado de irritação dos desejos contrariados da direita que o 'JN' representa, os JUROS DA DÍVIDA PORTUGUESA ESTÃO EM QUEDA. Os escribas da anedota Helena Garrido foram compelidos a publicar a notícia de que se reproduz o texto seguinte:
"Os Juros a 10 anos, que é considerada a maturidade de referência, estão a cair 1,1 pontos base para 2,776%, depois de terem já avançado cinco pontos esta manhã. A "yield" a cinco anos está a recuar 1,2 pontos base para 1,452%. No prazo mais curto, a dois anos, os juros estão a cair 5,2 pontos base para 0,172%.Entre as principais congéneres europeias, a queda da "yield" portuguesa é a mais acentuada. ..."
Os juros caem e a tensão arterial da gente da direita sobe. Cuidado com AVC's e enfartes!