quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

A utilidade dos '‘bloggers’ na denúncia da falta de ética

Sou um ‘blogger’ individual, também já o fui colectivamente no ‘Aventar’. Sempre valorizei a Internet e a blogosfera como pilares decisivos no progresso da civilização humana e universal. Esclareço, porém, que o meu juízo de valor não é incondicional. Seja na Internet, seja na blogosfera, existe enorme quantidade de lixo despejado por quem aproveita as novas tecnologias para usos e interesses espúrios.
O melhor da blogosfera, quando utilizada por quem é militante da verdade e da liberdade de expressão, consiste em intervir no debate público das ideias, na luta contra poderosos e actos ilegítimos e/ou ilegais por estes cometidos; em suma, na defesa de uma sociedade livre, mais justa e equitativa.
As batalhas pela verdade constituem uma frente de actividade de muitos ‘bloggers’. Graças a um ‘blogger’ anónimo, soube-se que a Ministra de Educação da Alemanha, doutorada com tese plagiada, foi alvo de retirada do doutoramento pela Universidade de Düsseldorf.
Todavia, diz o ‘Público’, Annette Schavan, assim se chama a senhora, permanecerá no governo. Lá como cá, existe sempre alguém de pedra e cal nos governos, sob a capa de títulos académicos indevidos. Só que esta perdeu-o. Deixou de ser ‘Professora Doutora’. A Universidade de Düsseldorf não é a Lusófona.
O desfecho, lembre-se, é devido a um ‘blogger’ anónimo; tão anónimo como eu, cujos dados pessoais, incluindo telemóvel, devem andar por aí registados nos ‘centros de controlo’, onde acorre determinada garotagem bem instalada na vida e que, detentores de estatuto profissional do lado dos dominadores, pensam poder amedrontar com ajustes de contas pessoais, no sentido físico da expressão, quem crítica interesses e faltas de ética dos poderosos a quem estão ligados.