sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O ajudante Franquelim, um ex-SLN/BPN no governo

Seguir o princípio da independência partidária - e não política que é coisa distinta - não significa abdicar de dar razão a posições de partidos, idênticas àquelas que Honório Novo expressou a respeito de Franquelim Alves.
O ajudante Franquelim, provavelmente já empossado por Cavaco, um presidente amigo e companheiro de trabalho de Oliveira e Costa, passou pelo grupo SLN/BPN entre 2007/2009; percurso que, de resto, teve o cuidado de não explicitar no currículo que andou por aí girar, nomeadamente na comunicação social.
Com efeito, e a este propósito sou bem mais pessimista que Honório Novo, creio firmemente que Cavaco empossou mesmo o oportunista Franquelim.
O PR, a par do PM, torna-se responsável pela nomeação para o governo da nação de um homem que cogeriu o centro dos negócios obscuros e que elevados custos geraram para o povo português, dito SLN/BPN.
Se trouxer à memória a teimosia em fazer permanecer Dias Loureiro no CE e ainda as operações em que o PR e filha retiraram consideráveis benefícios de aplicações financeiras no BPN, sou forçado a concluir que, perante generalizados silêncios de muita gente do povo e de idiotas como Seguro e Costa, continuaremos a ter uma vida bem amarga pela frente, ditada por políticos da jaez dos que nos governam.
Quando estudante, e então militante do MRPP, Franquelim passou umas horas escondido numa sala do ISEG (Quelhas); agora pode actuar às claras, reforçado com o estatuto de governante – também já o havia sido no governo de Barroso.
Que merda de País é este?