quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Depois dos 50, tudo se solta

Depois dos 50_n
Pouco antes do almoço, preparava-me eu para comer uma bela cabeça de pescada cozida, com grelos e batatas, caiu-me uma abjecta voz no ouvido. Pronunciava um discurso demasiado cabotino e idiota para me intimidar.
Há dias bons que, em segundos ou minutos, se deterioram. Mas, felizmente muitas vezes também sucede ser em instantes que recuperamos o bom humor. A imagem acima foi-me enviada por Juan José Dominguez, um médico amigo de Tucumán, Argentina. E ajudou.
Como é que o Juan adivinhou que senti vontade de gritar: A mi no me jodan, porque la lengua se suelta! ???