terça-feira, 28 de junho de 2011

Bairrão ao fundo!

Contra ventos e marés; e mais, contra a prodigiosa previsão do Prof. Marcelo, o ex ou ainda (?) administrador da TVI, Bernardo Bairrão, foi excluído da lista de secretários de Estado. "Bairrão ao fundo!", gritou Pedro Passos Coelho com os pulmões enfunados de fôlego. Com força igual à empregada, quando lhe dá para cantarolar uma ária.
Pelo curriculum, à partida, pareceu-me óbvio que não era o homem indicado para Secretário de Estado da Administração Interna, onde aparece agora alguém de pomposo nome aristocrático: Filipe Tiago de Melo Sobral Lobo D'Ávila. Querem ver que a 'Causa Monárquica' aproveitou o deslize chamado Nobre para ultrapassar a Maçonaria? Sei lá!
E então o Bairrão? Já tinha conseguido que a TVI aceitasse a demissão do cargo. A CMVM também fora informada. Com a nega do Coelho, terá o homem caído no desemprego? O Dr. Mota Soares dará uma ajudinha. 
O Prof. Marcelo diz não saber de nada. Quer dizer, oh Professor, o senhor ufanou-se em grande estilo, ao dar notícia em primeira mão e agora catrapús vem com essa de ignorar o que se passa. Custa-me a crer. Olhe, o 'Expresso'  garante que o Pedro o recusou, por o Bairrão ser contra a privatização da RTP. Se não sabia, Prof. Marcelo, fica a saber.
Fora pormenores, diga-se que o novo governo, quanto a nomeações, já demonstrou ser especialista em embrulhadas. Mas, as nossas, de cidadãos, são mais sérias. É toda a embrulhada do estado a que chegámos e ainda a outra de começar a perceber que a Pedro Passos Coelho, afinal, só em Bruxelas é que tudo corre bem. O melhor é irmos todos para Bruxelas. Com ele, é claro... e com o queijo limiano; já agora.