terça-feira, 28 de junho de 2011

O stresse dos "testes de stress"

A comunicação social portuguesa, e em particular a imprensa escrita, tem utilizado o vocábulo inglês "stress", ao pretender mencionar os testes à resistência da estrutura financeira dos bancos. Ainda hoje, os jornais "i" e "Público" titulam notícias sobre a citada avaliação à banca, com a designação 'testes de stress'.
Confesso sentir-me  incomodado com este tipo de erros de linguagem, tão vulgarizados; ora em jornais, ora em notíciários televisivos. 
Primeiro, há que atender que, através do aportuguesamento do inglês 'stress', o Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa passou a integrar o referido termo no nosso léxico com a palavra stresse e os seguintes significados:
  1. Conjunto de perturbações psíquicas e fisiológicas provocadas por factores agressivos externos e por emoções, que exigem uma adaptação do organismo. 
  2. Pressão exercida nas pessoas por esses factores.
Para fortalecer o nosso conhecimento, ainda há esse prestimoso Ciberdúvidas a dedicar-se ao aportuguesamento de 'stress'. Coloca, porém, reservas sobre a solução encontrada pela Academia das Ciências de Lisboa. Considera que os brasileiros ao optar por 'estresse' estão em consonância com a tradição no aportuguesamento de palavras iniciadas por 'st' noutras línguas - estádio derivado do latim 'stadiu', citam.
Como o conteúdo das notícias, esse sim, já é susceptível de me vir a causar stresse, gostaria que os senhores jornalistas passassem a respeitar regras da semântica para citar e descrever os tais testes.
Sou economista, e normalmente nas áreas técnicas, o 'bom português' cede com facilidade a anglicismos e coisas do género. Interessa, porém, que neste caso fique claro que os bancos, organizações burocráticas e estruturadas, não sofrem de 'stress'. Quem poderá ser alvo de grandes pressões psicológicas e emocionais, o tal stresse, somos nós, cidadãos. Basta espreitar por aqui e por aqui para ver como está a Grécia. 

Adenda: Ontem, dia 28,  escreviam 'testes de stress'; hoje, já escrevem 'testes de stresse'. Houve algum progresso, mas o problema principal é a semântica; a semântica, meus caros.