terça-feira, 3 de julho de 2012

A doce Alemanha de Merkel face a neonazis

chefe de espionagemEste sujeito da fotografia, Heinz Fromm, chefe dos serviços secretos internos da Alemanha – uma espécie de Silva Carvalho virado para dentro – demitiu-se. Motivo: “documentos ligados a uma célula de neonazis que durante uma década mataram dez pessoas, na maioria imigrantes turcos, tinham sido destruídos.”
Quando há tempos escrevi um ‘post’ a denunciar as tendências xenófobas do governo da Sra. Merkel, fui insultado por determinados comentadores que, de ignorante a estúpido, não me pouparam infâmias.
Agora, e o conhecimento da História Europeia é importante, a simulada assepsia das estruturas germanófilas está a ter as consequências naturais. Membros da Gestapo e da Stasi, por força de conivências entre ocidentais e ex-soviéticos, em duas épocas distintas, prosseguiram as suas carreiras nas forças de segurança. O estigma e alma nazis ficaram desde então impregnadas nas organizações de informações secretas do Estado alemão. Os efeitos estão à vista. 
Àqueles que me difamaram e me classificaram de ignorante, mal intencionado e não sei que mais, agradeço que, desta, não venham, de novo, tapar o Sol com uma peneira.