quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Acreditam? Eu não

Em resposta a uma interpelação de Jerónimo de Sousa, Passos Coelho garantiu:
 "Não há mais medidas de austeridade"
De seguida, esclareceu que a missiva dirigida pelo ministro Vítor Gaspar às entidades da troika foi "uma carta típica".
Quem acredita nestas afirmações do primeiro-ministro? Eu alinho pelo lado dos cépticos. Estou tentado a crer, isso sim, de que se trata de outra mentira típica de Passos Coelho. Do género das balelas com que asseverava que reduzir o subsídio de Natal seria "um disparate" e que não haveria aumento de impostos, mas sim cortes nas "gorduras do Estado", célebre definição do rubicundo Catroga.
Não estamos em campanha eleitoral, mas Coelho receia as vozes da rua. Pelo sim, pelo não, mais vale prevenir do que remediar.