segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Merkel e Coelho ou Dupont e Dupond

dupont et dupondOs cacofónicos discursos e entrevistas de Angela Merkel e Passos Coelho, além de conclusões do nosso infortúnio, trouxeram-me à memória ‘Dupont e Dupond’.
As duas figuras da banda desenhada converteram-se em intemporais, na personificação do disparate e da estupidez; concebidas pelo célebre Hergé  nas ‘Aventuras de Tintim’.
Uma das particularidades do ridículo dueto é o segundo dizer, de modo idêntico ou semelhante, uma frase que o primeiro pronunciou.
Além da tacanha maldade, é objectivamente este tipo de paradoxo do pleonasmo que serve de padrão mais comum às posições da chancelarina e do PM.
Na entrevista à RTP1, Merkel diz:
“Portugal não precisa de mais dinheiro nem de mais tempo”
Por sua vez, Coelho afirma:
“Não precisamos de mais tempo nem de mais dinheiro”.
A réplica de ‘Dupont e Dupond’ pelos dois políticos até poderia ser considerada uma espécie de sketch humorístico.
O mais grave, porém, é sentirmos que das condições do projecto da patroa germanófila e do seu subserviente servidor Coelho têm resultado falências, desemprego, quebra do PIB, agravamento do endividamento, altas taxas de juros de empréstimos externos e mais um ror de desvios que o Gasparzinho, outra figura da banda desenhada, bem como a ‘troika’ produzem zelosamente no âmbito do ‘programa de ajustamento’ que, em linguagem directa e objectiva, não passa de ser ‘a aventura do nosso afundamento’.