domingo, 17 de julho de 2011

DN: falsa notícia



A página 'on line' do Diário de Notícias inclui um texto a propósito do sabonete 'Feno de Portugal'. Com ilustração de fotografia, refere que Quirino Aires, um psicólogo, usa de forma regular o sabonete 'Feno de Portugal' há 20 anos.
Como diz o 'DN', a marca 'Feno de Portugal' foi alienada à Colgate-Palmolive em 1990. Mas o grupo Unisol-Uniclar-Sonadel, em conjunto com muitas outras de marcas de produtos de higiene pessoal que eram fabricados em Portugal e exportados para o estrangeiro, foram igualmente vendidos àquela multinacional.
Pese embora o louvável exercício de nostalgia do DN, há que dizer que a notícia está marcada por uma falsa informação: a produção do sabonete 'Feno de Portugal', deslocalizada para o estrangeiro pela Colgate-Palmolive numa primeira fase, foi pura e simplesmente descontinuada. De forma que o sabonete que o psicólogo diz consumir ou é produto de contrafacção ou é vendido algures de fabrico antigo, com a probabilidade de conter uma alta percentagem de ranço.
Aproveita-se ainda para dizer que a alienação da Unisol, Uniclar e Sonadel foi decidida Cavaco Silva e Mira Amaral, sendo concretizada pelo notável António Carrapatoso. Ao que parece, um dos autores do programa do actual governo.
Entretanto, é de lembrar a continuada lamúria do Presidente Cavaco Silva em defesa da produção de 'bens transaccionáveis', quando ele próprio, como primeiro-ministro, degolou a torto e a direito o tecido produtivo português, para se dedicar às auto-estradas e outras obras de fachada.