segunda-feira, 18 de julho de 2011

Helmut Kohl! Um alemão excepcional

Eis que, de súbito, a imprensa noticia:


Se esta acusação fosse de autoria de um político português de esquerda, e por maioria de razão de um dos muitos cidadãos anónimos que a subscrevem, não faltariam Crespos, Duques, Medinas e abstrusos académicos, como este, a vergastar quem tivesse a ousadia de pensar e falar igual ao ex-chanceler alemão. 
Sucede, porém, que se trata de Helmur Kohl, um político de envergadura física e mental, católico e democrata-cristão, a criticar a nefasta figurinha, Merkel, que ele próprio - confessa - projectou para a ribalta da vida política. 
"Tem 81 anos, está velho e não sabe o que diz" é o que em surdina provavelmente alegariam os célebres comentadores do momento; incluindo, o tal jesuíta fanático que, no lodaçal da crise do sistema financeiro, não se inibe de defender poderes e instituições que condenam milhões de seres humanos, a viver em condições de incerteza e penúria.
Nos tempos correntes, Helmut Kohl é, de facto, um alemão que se distingue na defesa do projecto europeu. Lamentando-se que, na Alemanha actual e de muita gente com carácteres de identidade velhos de, pelo menos, 70 anos, constitua uma das excepções.