quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O maldito Tribunal Constitucional, sempre ele!

Estou certo não ser tema de ‘troika’. Essa apenas se preocupa com números e medidas restritivas do abaixamento do rendimento real dos portugueses.
O que está em causa, neste caso, é fazer retroceder o processo legislativo da adopção e co-adopção de crianças por casais do mesmo sexo.
A estupidez e a ignorância são cegas. Hugo Soares, líder da JSD e seus companheiros, a que se juntaram ilustres deputados seniores – honra seja feita à excepção Teresa Leal Coelho – nem sequer em termos de processo referendário conseguem entender que a simultaneidade de duas perguntas é causa de inviabilização – o Sr. Cavaco Silva, se fosse um PR imparcial e recto, nem teria enviado o projecto de referendo dos estúpidos ‘laranjinhas’ para o TC… enfim, tolices de quem se meteu na cabeça ser génio e politicamente muito honesto.
A Assembleia da República, dado o ardil presidencial de rejeitar o veto, vai ter de transformar a proposta de referendo, segundo a decisão do TC.
O Santana Lopes, na SCML, homem muito experiente em paternidades reais, talvez se ofereça para fazer um lote de raspadinhas com um sistema binário (0 ou 1), e pensando chagar o Pacheco Pereira, irá a uma das discotecas da moda realizar com a JSD o lançamento do concurso. Que, diga-se, não terá resultados legislativos, mas trará ao Lopes as reminiscências das múltiplas e efémeras paixões do passado, sem cabelos brancos e agora mais escassos.
Tudo isto tem sentido no plano de um ‘jogo de sorte e azar’, porque a sério, muito sério, o Tribunal Constitucional, esse obstáculo aos desvios antidemocráticos, demoníaco para os ‘laranjinhas’, é a frustração vestida de negro. - Maldito Tribunal Constitucional, sempre ele – terá afirmado o Coelho ao desiludido Hugo e companheiros ‘jotas’, em jeito de conforto pela falha da golpada de contornar, com falta de hombridade, os mecanismos e métodos da democracia que detestam.