quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

As ofensivas graves do governo

 
O governo, composto por homens de má índole, alguns de comportamento cívica e socialmente tendencialmento criminoso, escolheu o dia 9 de Janeiro de 2013 para ofender, com a maior das impetuosidades, os portugueses.
Primeiro, de forma precipitada e abstrusa, privilegiando o Jornal de Negócios, divulgou um documento que requereu ao FMI para, cortando a torto e a direito, vir a cumprir em 2014  o supremo e diabólico objectivo de lançar o País num estado de pobreza – ou mesmo de miséria – da qual já muitos sofrem e outros fogem pela porta da emigração.
A possibilidade de aumento, nas urgências, das taxas moderadoras para 40 euros; sim, só a mera possibilidade disso acontecer, já causa dramática expansão de milhares em estado de sofrimento, por falta de recursos; inúmeros doentes têm reduzido até a ida  a consultas (5 euros) e o consumo de medicamentos, por escassez de recursos.
Às quatro e picos da tarde, apareceu nas televisões esse imberbe Moedas, que já afirmou mil vezes ser filho de pai comunista, para desempenhar o papel do idiota que sabe mas não diz, numa reunião que convocou para falar. Referiu-se ao tal documento do FMI, feito – repito - a pedido do governo (ver Prefácio).
Nada esclareceu sobre o conteúdo do documento. Referiu apenas que estava, e está, no Portal do Governo; em inglês, diga-se, que é a língua materna da Goldman Sachs, por onde o Moedas parece ter andado na companhia do outro alentejano, veterano e  de terra mais ao Norte. Acrescentou que haverá mais documentos – a OCDE foi citada.
Impossível de conter a revolta de combate a este governo, o pior da nossa democracia; e de passar à contestação activa e em massa, respondendo à condenação à morbilidade e à morte de muitos idosos portugueses, por governantes sem carácter e fiéis praticantes do culto da desumanidade. Ao abandono dos idosos soma-se o êxodo dos jovens, num Portugal em progressiva dilaceração.
Tenho estado a ler o documento do FMI, por encomenda de Gaspar & Cia.. É nauseabundo.
Quando é que país real se levanta par terminar com a pouca vergonha de Passos, Gaspar, Portas & Cia?