quarta-feira, 9 de maio de 2012

‘Polícias e Ladrões’, tema da cimeira ibérica

Os ladrões ibéricos, a partir da cimeira ibérica em cenário alfandegário, até ao Verão podem ficar tranquilos. Roubem à vontade e sem restrições de mobilidade.
Iniciado o tempo da canícula, começam os controlos móveis policiais entre Espanha e Portugal – o termo ‘entre’ é, de facto, demasiado ambíguo; pode compreender as relações de múltiplos géneros, das estaduais às sensuais.
Bom, mas de entre isto tudo, deduzo que a mobilidade será o trunfo dos polícias. Todavia, o duo Miguel Macedo e Fernández Diaz terá de contar com a aptidão dos ladrões com as capacidades reactivas à mobilidade policial, do género daquela que as seguintes imagens demonstram:
A polícia foi tão eficientemente móvel que ficou sem ladrões para deter.
Passados anos após ‘Polícias e Ladrões’ de Bruno Corbucci, Macedo e Diaz retomam, pois, o tema para fins policiais. O sucesso pode ou não estar garantido. Depende de quem tenha  de se mexer com rigor e de continuar a haver cobre e ouro para bifar. Sim, porque sem matéria não há ladrões, nem detenções, mesmo que a polícia seja móvel, dentro dos limites que o filme aconselha. Há, pois, o risco deste ambicioso e visionário projecto da cimeira ibérica ir por água abaixo.