sexta-feira, 22 de junho de 2012

Helena Roseta trucida Miguel Relvas

Se dúvidas houvessem acerca da falta de idoneidade de Miguel Relvas, o mais nefasto ministro de um governo auto-classificado de impoluto, as palavras de Helena Roseta, na SIC Notícias, encarregar-se-iam de as dissipar.
É curioso saber que, na proposta do ‘arranjinho’, se visava beneficiar uma empresa de Passos Coelho, actual PM.
Relvas reagiu por intermédio de terceiros. Mandou questionar por que razão esta história não foi divulgada na altura da ocorrência. Bom, já foi um avanço, uma vez que implicitamente a confirmou.
Relvas sabe bem que, em política, certos episódios tem um momento próprio para serem tornados públicos. E Helena Roseta, melhor do que ninguém, tem demasiada experiência para desperdiçar um rosário de deixas da ERC, do ‘Público’, da Finertec, da Ongoing, do secreto Silva Carvalho, da RTP e Angola e da demissão de Rosa Mendes.  
Como se diz em culinária, e tanto quanto sei Helena cozinha bem, chegou a hora da massa ter atingido o ponto de trucidar Relvas.